janeiro 22, 2016

Cancro do Colo do Útero: O rastreio

Em cerca de 99% dos casos, o cancro do colo do útero é causado pela infecção persistente por HPV de alto risco, vírus do papiloma humano.
A sua incidência é de cerca de 900 novos casos por ano. Surge na parte inferior do útero (o colo do útero) e o seu desenvolvimento é silencioso, pelo que não se deve esperar pelos sinais de alarme. 
Calcula-se que quatro em cada cinco mulheres são expostas ao vírus em algum momento da sua vida. Na maior parte das mulheres, a infecção pelo HPV é eliminada pelo sistema imunitário, sem nunca ter criado qualquer tipo de sintomas. 
Porém, em alguns casos, a infecção persiste e o vírus pode provocar alterações nas células do colo do útero, promovendo a sua transformação em células cancerosas.

Como se transmite o HPV?

Qualquer pessoa pode ser infectada com HPV, mesmo tendo apenas um parceiro sexual.
O HPV é, sobretudo, transmitido por contacto sexual. 
A infecção pode persistir durante largos anos sem desenvolvimento de doença. 

Porque é que o cancro do colo do útero pode ser prevenido? 
Porque tem, geralmente, um desenvolvimento lento e o seu agente causal – o HPV - é conhecido. 
É possível prever o risco de desenvolvimento deste cancro e detectar as lesões precursoras através da realização de teste de rastreio. A prevenção através do rastreio regular (teste de HPV e/ou citologia) é fundamental para evitar o cancro do colo do útero. 



Uma por dia. Todos os dias.









4 comentários:

  1. É preciso estarmos sempre atentas e fazer exames com regularidade. Infelizmente estas doenças são cada vez mais uma realidade no nosso dia-a-dia.

    ResponderEliminar
  2. Achei o teu blog o máximo! E tens razão, o rastreio é o primeiro passo para a prevenção!

    beijinho
    www.blogasbolinhasamarelas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez é uma realidade do nosso dia-a-dia ❤ obrigada linda

      Eliminar